Glossário de Informática

A

@ (Arroba): É sempre usado em endereço de correio eletrônico.

Acesso Dedicado (Dial Up): Forma de acesso à Internet no qual o computador fica conectado permanentemente com a rede. Normalmente, o acesso dedicado é utilizado por empresas que vendem acessos e serviços aos usuários finais.

Acesso Discado: É o tipo de acesso dos usuários comuns. Para utilizá-lo basta um computador, uma linha telefônica e um modem. O usuário utiliza o computador (com um programa de comunicação) para fazer a ligação até o seu fornecedor de acesso (provedor), fornecendo seu nome de usuário e senha para poder entrar no sistema.

Active X: Metodologia desenvolvida pela Microsoft em meados da década de 1990, usada principalmente com o objetivo de desenvolver conteúdos interativos para a Web.

Add-on: Programa feito para adicionar recursos ou personalizar um software

ADSL: Asymmetric Digital Subscriber Line ou Linha Digital de Assinatura Assimétrica. Tecnologia de transmissão de dados em alta velocidade através de linha telefônica comum.

Adware: Programa malicioso que, assim como o spyware, é instalado e executado no computador durante a navegação à revelia do usuário. Em geral, os adwares exibem anúncios em janelas que se abrem sem aviso na tela e são acionados quando visitamos sites desconhecidos ou durante a instalação de programas de procedência suspeita.

Arcade: Máquina de jogos eletrônicos alimentados por moedas, como os fliperamas. Também é sinônimo de games antigos.

Arquivo Compactado: Arquivo de dados cujo conteúdo foi trabalhado por um programa especial para ocupar menos espaço em disco (ou demorar menos tempo para ser transmitido via Internet). Para ser usado, precisa ser descompactado. ver Zipar.

ASCII: American Standard Code for Information Interchange, ou Código-Padrão americano para Intercâmbio de Informações. Representa letras com números. É usado pelos PCs para transferir dados entre si.

Avatar: Personagem imaginário, criado pelo usuário de internet (à sua “imagem e semelhança”) para circular em ambientes de realidade virtual

B

Backbone: Em português, espinha dorsal. O Backbone é o trecho de maior capacidade da rede e tem o objetivo de conectar várias redes locais. No Brasil, foi a RNP (Rede Nacional de Pesquisa) que criou o primeiro backbone da Internet, a principio para atender entidades acadêmicas que queriam se conectar à rede. Em 1995, a Embratel começou a montar um backbone paralelo ao da RNP para oferecer serviços de conexão a empresas privadas. Os fornecedores de acesso costumam estar ligados direta e permanentemente ao backbone.

Backup: Cópia de segurança de dados e programas, feita em diferentes mídias, como fita magnética, CD, Zip ou até disquete

Banker: Vírus de computador do tipo ‘malware’ que tem por objetivo roubar senhas e informações bancárias.

Banner: Elemento gráfico de destaque aplicado a uma página web para uso publicitário.

Beta: Versão ainda em teste de um software ou de um novo aplicativo. Em geral é testada pelos próprios usuários que costumam apontar defeitos e sugerir ajustes

BIT (Binary Digit): É a menor unidade de informação tratada pelo computador; em grupos de oito, formam os bytes, que são a forma mais conhecida de representação de todos os tipos de informação no computador.

Blog: Espécie de diário publicado na web. Pode ser criado por qualquer internauta interessado em se comunicar com pessoas que tenham os mesmos interesses e mesmo por jornalistas como página de notícias de um determinado segmento.

Bluetooth: Tecnologia baseada em ondas de rádio que permite a troca de dados entre aparelhos sem fio (como notebooks, celulares e PDAs) e terminais fixos (PCs desktop) ou hardwares em um raio de até 10 metros. Mais usado em celulares.

bps: Sigla para bits por segundo, é a velocidade nominal divulgada pela operadora de telefonia em conexões à internet em banda larga. É diferente de Bp/s (bytes por segundo), que são as taxas típicas de download e costuma ser 8 vezes menor que o primeiro (bps)

Browser: Nomenclatura em inglês para navegador, programa ou interface utilizada para visitar sites na internet.

Buffer: Memória temporária usada para armazenar dados durante a troca de arquivos entre dispositivos fixos ou móveis com diferentes taxas de transferência.

Bug: Nome que se dá aos erros de programação existentes num software, que impedem, prejudicam ou alteram seu funcionamento

C

Cache: Pequena quantidade de memória utilizada para armazenar dados temporariamente, de forma a fornecê-los rapidamente quando solicitados pelo processador

Cavalo-de-Tróia (Trojan): Da expressão em inglês “Trojan horse”, também chamado de Cavalo-de-Tróia. É um aplicativo ou programa desenvolvido por crackers – hackers mal intencionados especializados no roubo digital de dados – para entrar no computador de usuários conectados à internet e liberar uma “porta” para um invasor. Em geral se esconde sob a forma de um aplicativo útil ou inofensivo para o usuário. É inspirado na lenda do presente dado pelos gregos aos troianos, sob a forma de um sinal de paz mas que escondia em seu interior soldados gregos que invadiriam a cidade de Tróia.

Chat: Em inglês, significa bater papo. Existem programas de chat que permitem fazer conversas em tempo real pelo teclado.

Clock: Velocidade através da qual o microprocessador executa as instruções. Quanto mais rápido for o clock de uma CPU, mais instruções ela pode executar por segundo. A velocidade do clock é expressa em megahertz.

Cookie: Sempre que um internauta visita um endereço na internet, é emitido um arquivo que fica armazenado na memória do navegador web

Cooler: Pequeno ventilador que fica sobre o processador do computador para deixá-lo refrigerado a uma temperatura que não cause danos a seus circuitos

Creative Commons: Conceito criado por especialistas, como Lawrence Lessig, da Universidade de Stanford. Permite que autores liberem parcialmente direitos de suas obras para fins específicos (www.creativecommons.org)

Correio Eletrônico (e-mail): Troca de mensagens de texto e arquivos através da rede com um programa específico.

Cracker: Uma espécie de pirata virtual, que penetra remotamente em computadores integrados à rede com o objetivo de causar algum dano ou obter informações ilegalmente.

D

DLL: Sigla de Dinamic-Link Library, ou biblioteca de vínculo dinâmico. Arquivo do Windows que armazena rotinas executáveis separadamente dos programas. Essas rotinas podem ser chamadas pelos programas e carregadas para a memória somente quando necessário. A caixa de diálogo para abrir ou salvar arquivos, por exemplo, é um recurso de Windows, contido numa DLL, que pode ser usado por qualquer aplicativo. Esse recurso facilita o trabalho dos desenvolvedores e tem a vantagem de padronização (o usuário trabalha sempre com a mesma janela em diferentes programas)

DNS (Domain Name Server): Método usado para converter nomes da Internet em números correspondentes. O DNS faz com que você utilize a Internet sem ter que decorar longos números. Originalmente, os computadores da Internet eram identificados apenas por números, como 200.196.224.66, assim o DNS permitiu dar nomes aos computadores na rede, como http://www.netferraz.com.br

Domínio: É uma parte da hierarquia de nomes de computadores da Internet. Um nome de domínio consiste de uma seqüência de nomes separados por ponto, por exemplo, http://www.netferraz.com.br/

Principais extensões de domínio registrados e utilizados no Brasil:

.com.br = Comércio em geral*

.gov.br = Entidades governamentais

.net.br = Serviços públicos de telecomunicações

.org.br = Entidades não governamentais sem fins lucrativos

*Sites britânicos, substituem a extensão .com por .co, como por exemplo a TV e Radio BBC (www.bbc.co.uk)

Download: Transferência de arquivos. Fazer download equivale a copiar determinado arquivo (texto, imagem ou programa) da Internet para o computador.

E

e-Business: Negócios eletrônicos, designa todo o comércio on-line; o mesmo que e- commerce ou o modo como se ligam todos os interessados em e-commerce.

e-Commerce: Comércio eletrônico, designa todo o comércio on-line, especialmente os serviços de transações utilizando a Internet.

Emoticon: São as “carinhas” muito usadas em chat e e-mails, feitas com caracteres, que servem para exprimir sentimentos e emoções. Por exemplo 😉 representa um sorriso e uma piscadela.

Emulador: Programa que simula uma determinada plataforma computacional em outra. Um exemplo é o emulador de console Atari, Nintendo 64 e outros. Esses programas permitem rodar jogos para esses consoles no computador.

Endereço IP: Os endereços IP são expressos em números como 200.196.224.66 e o DNS fica responsável por transformar os endereços IP em nomes de máquinas, como http://www.netferraz.com.br/ e vice-versa.

Extranet: Quando os usuários de uma Intranet podem acessar outra Intranet, esta segunda se torna uma Extranet para eles.

F

FAQ (Frequent Asked Questions): Uma espécie de tira-dúvidas com respostas para as perguntas mais comuns.

Firewall: Barreira de proteção baseada em uma combinação de hardwares e de softwares que protegem o computador contra acessos externos não-autorizados

Flame: Resposta geralmente provocativa a uma mensagem de newsgroup ou de lista de e-mail. Um troca contínua de flames é chamada de guerra de flames e, habitualmente, provoca irritação nos usuários da lista ou grupo, já que é difícil chegar a qualquer conclusão.

Forward: Repassar um mail recebido a outra pessoa.

Frame (Quadro / Moldura): Seção de uma página .html. Cada home page pode ter vários frames, sendo cada um deles um documento distinto.

Freeware: Software distribuído gratuitamente.

FTP (File Transfer Protocol): Protocolo de transferência de arquivos. Ferramenta que permite transferir arquivos e programas de uma máquina remota para a sua e vice-versa na Internet.

G

Gigabyte: Medida de volume de dados equivalente a 1.073.741.824 bytes. Abrevia-se GB

Gateway: Sistema de computadores que conecta duas ou mais redes, fazendo com que haja uma troca de dados entre elas.

Geocities: Serviço pioneira para hospedar gratuitamente páginas Web de qualquer internauta.

GIF (Grafic Interchange Format): Formato para arquivos gráficos muito utilizado.

GNU: Organização sem fins lucrativos criadas para promover o desenvolvimento de software gratuito.

Gopher: Ferramenta muito popular antes do surgimento da WWW(World Wide Web), permite a procura de informação em bases de dados existentes em todo o mundo, funcionando através de um sistema de menus.

Grupos de Discussão (Newsgroups): Recurso da Internet que utiliza um protocolo própio (NNTP) para permitir o intercâmbio de opiniões através de grupos de discussão temáticos. Para participar dos newsgroups é necessário ter acesso a um servidor de news, fornecido pelo provedor de acesso à Internet, e um programa específico, como o Agent. Os programas de mail Messenger (Netscape) e Outlook Express (Internet Explorer) já vêm com recursos para acessar newsgroups.

H

Hacker: Especialista em resolver problemas e descobrir furos de segurança em redes, como a Internet, é erroneamente confundido com um cracker.

HD: Sigla para hard disk, do inglês disco rígido. Dispositivo de armazenamento de dados que emprega discos magnéticos rígidos

Hertz: Unidade de freqüência, medida em ciclos de segundo. Um ciclo por segundo equivale a 1Hz. Foi descoberta no século XIX pelo físico alemão Heinrich Rudolf Hertz, morto em 1894.

Hiperlink: Nome que se dá às imagens ou palavras que dão acesso a outros conteúdos em um documento hipertexto. O hiperlink pode levar a outra parte do mesmo documento ou a outros documentos. Também é usada a palavra link.

Hipermídia: A definição formal de hipermídia une os conceitos de hipertexto e multimídia. Ou seja, um documento hipermídia contém imagens, sons, texto e vídeos, como qualquer título multimídia. Além disso, usa ligações de hipertextos para permitir que o usuário salte de um trecho para outro do documento ou até mesmo para um documento diferente.

Hipertexto: Documento capaz de incluir em seu conteúdo ligações com outras partes do mesmo documento ou documentos diferentes. As ligações normalmente são indicadas por meio de uma imagem ou texto em uma cor diferente ou sublinhado. Ao clicar na ligação o usuário é levado até o texto ligado.

Hit: Significa um pedido de um browser Web para um único ítem de um servidor Web. Assim, para que um browser exiba uma página que contenha três gráficos, vão ocorrer quatro hits no servidor: um para a página HTML e um para cada um dos três gráficos.

Hi-tech: Terminologia em inglês usada para classificar algum objeto ou comportamento como “de alto nível tecnológico” ou “de última geração”. Hi é o diminutivo de high (alto, elevado).

Homepage: Página de entrada de um Web site, mas o termo pode ser usado também para indicar a página principal de uma determinada seção. Muitos usam para indica qualquer página da Web.

Hooligan: Aplicativo que é instalado no computador do usuário comum e que, seu o seu conhecimento, impede a instalação de programas concorrentes e/ou a desinstalação de um programa próprio. A divisão do Yahoo na China foi processada por fazer uso de aplicativos ‘hooligan’ para evitar a desistalação da barra de navegação do portal de buscas.

Host: Computador ligado permanentemente à rede, que, entre outras coisas, armazena arquivos e permite o acesso de usuários. Também chamado de nó. Computador principal de um sistema de computadores ou terminais. Computador hospedeiro.

HSDPA: High-speed downlink packet accesss. Ao pé da letra pacote de acesso em alta velocidade para dowload. É uma das novas tecnologias utilizada na comunicação de celulares com internet. Mais conhecidas como 3G.

HTML (HyperText Markup Language): É um conjunto de especificações (símbolos) que determinam como o browser irá formatar o texto, e qual a função que cada pedaço do texto terá no documento Web. Em máquinas Unix, a extensão .html designa um arquivo HTML, isto é, um arquivo texto que contém as especificações HTML e que portanto deverá ser lido por um Web browser. Em máquinas Windows, a extensão .htm serve ao mesmo propósito.

HTTP (HyperText Transfer Protocol): É um conjunto de instruções para servidores Web que determinam como eles devem responder aos vários comandos iniciados pelos usuários. Um exemplo simples seria quando o usuário clica em um link que leva a uma outra parte do mesmo arquivo. O servidor recebe a informação de que o link foi ativado, e manda de volta uma determinada parte do arquivo, que então será mostrada.

I

ICQ (I seek you/Procurando você): Programa desenvolvido pela Mirabilis, que se tornou uma das aplicações mais populares da Internet. Permite encontrar amigos ou pessoas conectadas em tempo real e manter conversas ou sessões de chat. Para isso, é necessário que a outra pessoa também tenha o programa instalado em seu computador e esteja registrada na rede ICQ.

Internet: Rede mundial de computadores que utiliza a arquitetura de protocolos de comunicação TCP/IP. Originou-se de um sistema de telecomunicações descentralizado criado pelo Deptº de Defesa dos Estados Unidos durante a Guerra Fria. Durante os anos 70 e 80, cresceu entre os meios acadêmicos, quando sua principal aplicação era o correio eletrônico. Com a aparição da World Wid Web em 1993, a Internet se popularizou. Provê transferências de arquivos, login remoto, correio eletrônico, news, navegação na Web e outros serviços.

Internet Society: Organização não governamental internacional que estimula a cooperação e o desenvolvimento de tecnologias e aplicações na Internet.

Internic: Associação Internacional que controla e organiza a atribuição e registro de nomes de domínios na Internet.

Intranet: Rede interna de informações de uma empresa, entidade ou órgão público baseada na tecnologia da web. É usada para compartilhar informações entre os usuários registrados, sem permitir o acesso de outras pessoas.

IP (Internet Protocol): O mais importante dos protocolos em que se baseia a Internet. O Internet Protocol(IP) é o protocolo responsável pelo roteamento de pacotes entre dois sistemas que utilizam a família de protocolos TCP/IP, desenvolvida e usada na Internet. O roteamento de pacotes permite dividir a informação em blocos que podem ser enviados separadamente e depois reagrupados no destino.

IRC (Internet Relay Chat): Sistema de conversa por computador(chat) em que várias pessoas podem participar ao mesmo tempo em “canais” dedicados à assuntos específicos. As conversas acontecem em tempo real na rede.

ISDN (RDSI): Sigla para Intergrated Services Digital Network. Uma rede digital de alta velocidade, que integra serviços de diversas naturezas como voz, dados, imagens etc. que deve substituir gradualmente a infra-estrutura física atual de comunicações, em que cada serviço tende a trafegar por segmentos independentes. Não disponível em termos comerciais amplos no Brasil.

J

Java: Linguagem de programação orientada a objetos e muito comum na criação de pequenos aplicativos (ou applets) para a internet ainda em ambiente WWW. Desenvolvida pela Sun Microsystems, é uma linguagem que permite criar conteúdo voltado para a portabilidade e que costuma ser classificada como mais “leve” que o C++.

JavaScript: Linguagem de criação de scripts desenvolvida pela Netscape e pela Sun Microsystems. Serve para incluir funções e aplicações online básicas em páginas da Web, mas o número e a complexidade das funções disponíveis são menores do que com Java. Ver Linguagem Script.

Jpeg (.jpg): Formato utilizado para a compressão de imagens, criado pelo Joint Photographic Experts Group. Também é utilizado para comprimir imagens animadas – quando ganha a terminação Motion JPEG (MPEG).

K

KBPS: Kilobits per second (kilobits por segundo). Unidade de velocidade de transmissão de dados.

Keylogger: Programa de computador malicioso que coleta o que é digitado no teclado pelo usuário e o envia ao cracker – hacker do mal especializado no roubo eletrônico de dados

L

LAN: Sigla para Local Area Network ou rede de acesso local. Sistema de comunicações em que vários equipamentos estão interconectados – via cabo ou redes sem fio – em uma área de cobertura reduzida. É por intermédio de uma LAN que, em geral, computadores de um mesmo ambiente de trabalho compartilham dados, acesso à internet e equipamentos periféricos, como impressoras.

LCD: Sigla para Liquid Crystal Display ou tela de cristal líquido. A tecnologia promete menor emissão de raios e menos riscos aos usuários. Consome menos energia e ocupa menos espaço.

Linguagem Script: Linguagem de programação cujo código fonte é interpretado pelo programa em tempo de execução. Por exemplo: o browser interpreta HTML, JavaScript e Vbscript.

Linha Comutada (Dial-Up): Conexão entre dois computadores ligados através de linhas telefônicas comuns e modems. A maioria das pessoas que se conectam à Internet de suas residências utilizam linhas comutadas.

Linha Dedicada: Linha telefônica privada alugada especialmente para prover uma conexão permanente entre duas redes. Em geral, são utilizadas para conectar uma rede de área local (LAN) com um provedor de acesso à Internet, obtendo desta forma uma conexão ininterrupta; mas já começam a ser populares entre os usuários domésticos da Internet, apesar do seu ainda alto custo.

Link: 1) Conexão estabelecida entre dois pontos de uma rede de comunicação; 2) Em radiotransmissão, é o termo usado para representar a transmissão entre unidades móveis e a sede da emissora, ou entre a conexão estabelecida com satélites e estações terrestres para geração, por exemplo, de eventos ao vivo; 3) Numa página na web, link é uma área sensível que, quando clicada, remete o usuário para uma outra página ou outro local na mesma página.

Login: Identificação do usuário, em geral em acesso a uma rede ou a um ambiente web.

Linux: Variante do sistema operacional Unix, é desenvolvido por uma ativa comunidade de programadores em todo o mundo, que colaboram através da Internet com o projeto. Integra o Free Software Movement (Movimento pelo Software Livre). É grátis e seu código é aberto, ou seja, qualquer pessoa pode modificá-lo e distribuí-lo à vontade.

Lista de e-mail: Listas temáticas semelhantes aos grupos de discussão, mas que funcionam através de e-mail.

Listserv: Arquivos armazenados em um servidor que detalham a atividade do mesmo. Utilizando os logs, pode-se saber que páginas são mais acessadas em um site, as datas e horas em que são acessadas e até de onde vêm os pedidos.

Linx: Browser da Web em modo texto.

M

Malware: Um dos tipos mais comuns de vírus de computador. Propaga-se através de cópias de si mesmo anexadas a mensagens de correio eletrônico (e-mail) usando o Simple Mail Transfer Protocol (SMTP). Desta forma, a praga pode ser facilmente espalhada por mensagens de e-mails mesmo sem utilizar aplicativos de e-mails, como Microsoft Outlook.

Mbps (Megabits por Segundo): Velocidade de tráfego de dados equivalente a 10 milhões de bits por segundo.

Mídia: Em informática, se refere ao meio físico em que são gravadas informações. Exemplos de mídia são disquetes, CDs e DVDs.

Mirror (Site Espelhado): Servidor que contém um conjunto de arquivos que é uma duplicata do conjunto existente em outro servidor. Os sites-espelho existem para dividir a carga de distribuição entre sites.

Modem: Dispositivo sob a forma de periférico ou placa de circuito interna ao computador, que permite a comunicação entre computadores, por meio de linha telefônica.

Mouse potato: Expressão em inglês usada para identificar os usuários que passam mais tempo na frente do computador do que quem ficava no sofá em frente à TV na década de 90.

MP3: Abreviatura de MPEG Layer-3 Audio. É o padrão mais usado para arquivos de áudio. Arquivos MP3 podem ser produzidos com variados níveis de qualidade de áudio. Um arquivo MP3 com qualidade próxima à de um CD ocupa cerca de um megabyte para cada minuto de música.

MPEG (Motion Pictures Experts Group): Algoritmo de compressão de arquivos de áudio e vídeo.

MS-DOS: MicroSoft Disk Operating System, ou Sistema Operacional de Disco da Microsoft. Um dos mais clássicos SOs, desenvolvido originalmente pela MS e usado como padrão nos computadores pessoais da IBM (IBM-PCs) e compatíveis.

N

National Science Foundation: Órgão oficial do governo dos EUA que financia atividades científicas dos país. O NSF teve grande participação na criação da Internet.

Navegação: Ato de conectar-se a diferentes computadores da Rede, distribuídos pelo mundo, usando as facilidades oferecidas por ferramentas como os browsers.

Net (Rede): O termo é utilizado como sinônimo para Internet.

Netiqueta: Regras de boas maneiras no uso da Internet. Por exemplo: evitar escrever com letras maiúsculas, o que equivale a gritar numa conversa.

Netscape Navigator: O browser mais popular da Web, foi criado pela Netscape, empresa fundada por Marc Andreessen e atualmente integrada à America Online (AOL), a maior provedora de acesso do mundo.

Newbies: Como são chamados os usuários recém-chegados à rede, principalmente quando cometem erros básicos como enviar uma mensagem pessoal para um grupo de discussão.

Newsgroups (Grupos de discussão): Recurso da Internet que utiliza um protocolo próprio (NNTP) para permitir o intercâmbio de opiniões através de grupos de discussão temáticos. Para participar dos newsgroups é necessário ter acesso a um servidor de news, e um programa específico, como o Agent. O Messenger (Netscape) e Outlook Express (Internet Explorer) acessam os newsgroups.

NFS (Network File System): É o protocolo de compartilhamento de arquivos remotos desenvolvido pela Sun Microsystems. Faz parte da família de protocolos TCP/IP.

NNTP (Network News Transfer Protocol): Padrão usado para a troca de mensagens dos usuários da Usenet na Internet.

NSLOOKUP (Name Server Lookup): Recurso da Internet que permite ver qual o endereço IP correspondente a um determinado host e vice-versa.

O

Offline: Diz-se quando o computador não está conectado na rede: “estou offline”.

On-board: Expressão em inglês, é uma forma resumida de dizer “on a circuit board”, ou na placa de circuito impresso. No PC, o termo é usado em referência a componentes – como os circuitos de áudio, vídeo e modem – que são embutidos na placa-mãe, em vez de se localizar numa placa separada.

Online: Termo utilizado para designar todo o tipo de transação entre computadores pela rede.

OS: Operating System, ou sistema operacional (SO). É o software que “organiza” tudo dentro do PC e roda os programas. Ele reconhece dados que vêm do teclado, envia dados para o monitor, monitora arquivos e diretórios no disco, e controla ainda periféricos como impressoras e scanners. Garante que programas diferentes rodem ao mesmo tempo sem interferir uns com os outros. Exemplos de SOs: Windows, Unix, Linux, Mac OS…

Outlook: Programa de correio eletrônico da Microsoft. Substitui com inúmeras vantagens, o Internet Mail and News, produto que acompanhava as primeiras versões do Internet Explorer. Parte do pacote Office, uma versão robusta do Outlook inclui serviços de agenda e organização pessoal.

P

PC: Abreviação para Personal Computer ou computador pessoal. É um termo genericamente usado para classificar qualquer computador para usuário individual. Especificamente, é o sistema de microcomputadores lançado pela IBM em 1981, originalmente com microprocessador da Intel e sistema operacional da Microsoft. Com o tempo, o modelo original foi clonado e atualizado incontáveis fabricantes. Hoje um PC pode ter chip Intel ou AMD, sistema operacional Windows ou Linux, e muitas outras variações.

PING (Packet Internet Groper): O ping é um programa usado para testar o alcance de uma rede, enviando a nós, remotos, uma requisição e esperando por uma resposta. Trabalha medindo o tempo em milissegundos que demora um computador remoto em responder a um pedido enviado por um computador local.

Pixel (Picture Element): Nome dado para elemento de imagem. É a menor área retangular de uma imagem. Cada pixel é uma cor diferente. Com essa combinação de cores, é possível mostrar todas as combinações de cores possíveis vai depender da qualidade e da configuração do monitor do usuário.

Placa-mãe: Placa de circuitos do computador que une todos os outros componentes internos. É onde estão o processador e a memória.

Plug-in: Pequeno programa que é acoplado ao navegador (browser), acrescentando-lhe mais funções, facilitando a interação com o usuário.

Podcast: arquivos de áudio transmitidos via internet, contendo desde seleções de músicas ou comentários, como programas de rádio ou blogs, só que narrados. Os arquivos podem ser criados por qualquer pessoa e disponibilizados na rede. De lá, eles são baixados em computadores ou tocadores portáteis e ouvidos a qualquer hora. A palavra surgiu da fusão de iPod (tocador de música em MP3 da Apple) e broadcast (transmissão).

POP (Point of Presence/Post Office Protocol): Protocolo usado por clientes de correio eletrônico para manipulação de arquivos de mensagens em servidores de mail.

Portal: Um supersite de Web que oferece uma variedade de serviços incluindo pesquisa na rede, novidades, diretório de páginas amarelas, e-mail, grupos de discussão, compras online e links para outros sites. Embora, inicialmente o termo era utilizado para referenciar sites comuns de Internet, está sendo cada vez mais utilizado para designar sites de mercados verticais, que oferecem os mesmos serviços.

Protocolo: É o conjunto de regras que especificam o formato, a sincronização, o seqüenciamento e a verificação de erros na comunicação entre computadores, para que esta se possa efetuar. O protocolo básico utilizado na Internet é o TCP/IP.

Provedor de Acesso: Instituição que se liga à Internet para obter conectividade IP e repassá-la a outros indivíduos e instituições, em caráter comercial ou não. O provedor de acesso torna possível ao usuário final a conexão à Internet através de uma ligação telefônica local. Os provedores de acesso são ligados à um provedor de backbone.

Provedor de Informação: Empresas que colocam informações na rede para os usuários, ou seja, colocam, mantém e/ou organizam informações online para acesso através da Internet por parte de assinantes da Rede. Essas informações podem ser de acesso público, caracterizando assim um provedor não-comercial ou, no outro extremo, constituir um serviço comercial onde existem tarifas ou assinaturas cobradas.

Proxy: Máquina que tem seu próprio endereço IP e age como intermediário entre os micros e a rende externa. Quem está fora da rede local enxerga apenas o proxy, enquanto micros e servidores internos permanecem ocultos.

R

RAM: Sigla em inglês para Random Acces Memory ou Memória de Acesso Randômico. Armazena temporariamente dados e instruções de que o processador necessita para execução de tarefas. É responsável pelos cálculos, busca de dados e execução de programas e aplicativos.

Rede: Dois ou mais computadores conectados entre si, permitindo a seus usuários compartilhar programas e arquivos. A rede pode ser permanente, quando conectada por cabos, ou temporária, quando a conexão se realiza através de linhas telefônicas. O termo é usado, também como sinônimo para Internet.

Roteador: Dispositivo responsável pelo encaminhamento de pacotes de comunicação aos seus destinatários em uma rede ou entre redes, selecionando a rota mais eficiente disponível no momento

RPG: Sigla de Role Playing Game. Modalidade de jogo na qual os jogadores criam personagens e até a própria história. É caracterizado pela interação dos jogadores com personagens da história e a liberdade de escolha das ações durante as partidas.

RSS: Real Simple Syndication. Formato que atualiza em tempo real informações postadas na internet. Conta com a ajuda de aplicativos (feeds) que permitem o acesso rápido a informações em geral. Os usuários que assinam um RSS recebem alertas da notícia ou atualização nos assuntos ou sites selecionados

S

Servidor: É o computador de uma rede responsável por administrar e fornecer programas e informações para os outros computadores conectados, chamados clientes.

Shareware: Programa que pode ser testado pelo usuário antes do pagamento de licença de uso ao seu criador. Uma boa parte dos programas para a Internet são shareware, ou freeware (gratuitos). Os autores de shareware normalmente pedem pagamento simbólico pelo software.

Site: Endereço na World Wide Web, espécie de “casa” virtual de uma pessoa, empresa ou instituição. É um grupo de documentos em HTML relacionados e arquivos associados que residem em um servidor (no caso, computador hospedeiro). A maioria dos sites tem uma home page como ponto inicial, funcionando freqüentemente como uma espécie de índice geral do site.

SLIP (Serial Line Internet Protocol): Protocolo usado na Internet para acesso remoto discado, substituido pelo PPP (Point to Point Protocol).

SMTP (Simple Mail Transfer Protocol): É o protocolo Internet usado para correio eletrônico.

SNMP (Simple Network Management Protocol): É um protocolo usado para monitorar e controlar serviços e dispositivos de uma rede TCP/IP. É o padrão adotado pela RNP para a gerência de sua rede.

Spam: Mensagem indesejada, fora do contexto, que não recebeu autorização para ser enviada ou que contenha conteúdo prejudicial ao computador do destinatário

Spyware: Software malicioso que pode ser instalado no computador sem o conhecimento do proprietário para transmitir informações sobre os hábitos do usuário na internet. Mais usado para o roubo eletrônico de senhas bancárias e de números de cartões de crédito

T

Talk: O comando do UNIX que, depois de um nome e endereço, serve para solicitar um bate-papo online na Internet. Antecessor paleolítico do ICQ.

TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol): Conjunto de padrões da Internet que orienta o tráfego de informações e define o endereçamento e o envio de dados. Protocolo desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos para a comunicação entre os computadores. Projetado para o sistema UNIX, tornou-se padrão para a Internet. Para que dois computadores se comuniquem na Internet, é preciso que ambos utilizem o TCP/IP.

Telnet: Protocolo que permite ao usuário da Internet se conectar a um computador remoto, como se estivesse utilizando um terminal baseado em texto diretamente conectado àquele computador.

U

Unix: Sistema Operacional poderoso, muito usado na Internet, desenvolvido no Bell Laboratories da AT&T em 1969.

Upgrade: Atualização ou a versão mais nova de um programa (software) ou equipamento (hardware).

URL (Uniform Resource Locator): Endereço na Internet. As URLs são usadas por navegadores da Web para localizar recursos na Internet. Uma URL específica o protocolo a ser usado para acessar o recurso (como http: para um site de FTP), e o nome do servidor no qual o recurso reside. É padrão de endereçamento da Web.

USB: Sigla de Universal Serial Bus, ou barramento serial universal. É o padrão para conectar externamente ao micro uma série de periféricos, como mouses, modem e teclados.

Usenet: Conjunto de milhares de fóruns de discussão acessáveis através da Internet e de outras redes. É composta de milhares de newgroups (cerca de 18 mil), cada um dedicado a um tópico específico.

W

wav: Formato de arquivo de som do Windows.

Webmaster: Pessoa que administra um determinado site da World Wide Web. Suas funções são, em geral, responder a mensagens de correio eletrônico, atualizar as home pages e manter o site operacional.

Web Site: Um servidor de WWW. Contém páginas interligadas conhecidas como documentos de hipertexto. (Página da Web).

Worm: Os worm são pragas de computador capazes de se propagar automaticamente,

enviando cópias de si mesmo de PC para PC. Ao contrário dos vírus, os worms não precisam ser explicitamente executados para se propagar

WUI (Web User Interface): É a interface de usuário (telas de um programa) que pode ser acessada via WEB, por meio de um navegador.

WWW ou Web (World Wide Web): Área da Internet que contém documentos em formato de hipermídia, uma combinação de hipertexto com multimídia. Os documentos hipermídia da WWW são chamados de páginas de Web e podem conter textos, imagens e arquivos de áudio e vídeo, além de ligações com outros documentos na rede. A característica multimídia da Web, tornou-a a porção mais importante da Internet.

X

XML: eXtensible Markup Language. Protocolo de programação utilizada especialmente em internet que funciona como uma espécie de formato universal dos documentos e dados disponíveis na web. O Microsoft .NET, plataforma de serviços baseados na internet da Microsoft, é baseado em padrão XML.

Z

Zipar: Compactar arquivo de dados, para que possa ser mais facilmente transmitido pela Internet ou gravado em disquete ou outra mídia. A palavra vem da extensão .zip, de um dos programas de compactação mais usados.

***

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

PEQUENO glossário de informática. In: SÓ curiosidades: o blog para quem é curioso, 15 out. 2007. Disponível em: <http://socuriosidades.blogspot.com/2007/10/pequeno-glossrio-de-informtica.html>. Acesso em: 22 abr. 2009.

PEQUENO glossário de informática: parte II. In: SÓ curiosidades: o blog para quem é curioso, 16 out. 2007. Disponível em: <http://socuriosidades.blogspot.com/2007/10/pequeno-glossrio-de-informtica-parte-ii.html>. Acesso em: 22 abr. 2009.

TRINDADE, N. W. Glossário de informática. Disponível em: <http://www.dct.ufms.br/~noiza/glossario.html>. Acesso em: 22 abr. 2009.

Uma resposta em “Glossário de Informática

  1. O Glossário ficou ótimo!
    Aproveitem para tirar todas as dúvidas, eu já estou tirando as minhas! Rs!
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s